Estoicismo Na Sua Vida Profissional

Você sabe o que é o estoicismo e como aplicá-lo em sua vida profissional? Ganhando uma perspectiva melhor em relação …

Compartilhe

Você sabe o que é o estoicismo e como aplicá-lo em sua vida profissional?

Ganhando uma perspectiva melhor em relação ao trabalho e as pessoas

Diversas vezes escuto o quanto as pessoas odeiam seus trabalhos. O quanto as pessoas desprezam seus gerentes. O quanto as pessoas preferiam morrer do que estar em um ambiente tóxico. Para ser sincero, eu era assim antes.

O que aprendi ao longo dos anos é que não existem gramas mais verdes. Apenas desafios. Apenas coisas que precisam serem feitas. É a mesma coisa em qualquer lugar que você vá. A mesma coisa por mais que você avance.

Vamos voltar um pouco e descobrir como as pessoas esperam, tipicamente, serem tratadas no ambiente de trabalho: As pessoas costumam começar um novo emprego ou um novo cargo com empolgação. Isso continua por meses, enquanto dia após dia; frustrações, decepções, e expectativas falhas empilham. As pessoas constroem julgamento em relação a seus gerentes e colegas.

Então um dia, algo dispara, um pequeno empurrão em direção a uma ideia. Uma ideia que levaria a um ciclo negativo que é difícil de quebrar. Parece familiar?

Sim. Todos que conheci encontraram algo ou tudo familiar com essas condições. Como alguém pode se manter são e ser produtivo apesar do pessimismo?

“Na vida o nosso primeiro trabalho é esse, dividir e distinguir as coisas em duas categorias: coisas externas que não posso controlar, mas as coisas que faço em relação a elas eu posso controlar. Onde vou encontrar o bom e o ruim? Em mim, em minhas escolhas.”

Existe um jeito que, em minha experiência, tem me ajudado a aguentar e melhorar minha mentalidade tanto no ambiente de trabalho quando na vida. Um jeito que me ajudou a ganhar uma perspectiva melhor em como me vejo e especialmente em como vejo os outros. Algumas pessoas podem chamar isso de “estoicismo”.

O estoicismo

Estoicismo é um assunto extenso. É uma disciplina que promove estar no controle apenas de um mundo incontrolável. Existem muitas fontes que discutem isso para melhoria de si mesmo. São todas ótimas leituras e cheias de perspicácia. Entretanto, a verdade da questão é, as pessoas sabem mas não aplicam isso. Isso não deve ser levado como apenas literatura. Isso são diretrizes. Algo para ser posto em prática e estudado.

Vou discutir esse assunto de forma seletiva, escolhendo apenas as partes disciplinares do estoicismo. Eu recomendo que você leia mais sobre isso em seguida.

Estoicismo: Uma estrela do Norte pessoal

Uma estrela do Norte, de forma simples, é um objetivo. Recentemente tem surgido nos círculos tecnológicos como um jargão para a visão de uma companhia ou os princípios de um time.

Na carreira, as pessoas também deveriam utilizar essa disciplina. Isso é inerentemente importante porque serve como um guia para o seu futuro, te dando flexibilidade do quanto você quer fazer. Infelizmente, não são muitas pessoas que sabem como e onde querem ir. Minha sugestão é começar pequeno. Pensar em algo grande é uma tarefa desanimadora que frequentemente te levará a ciclos de dúvida e confusão.

“Pratique a si mesmo, mas por favor em porções pequenas, e então prossiga para algo maior.”

Ao invés de ficar em uma zona de incerteza e caos; ajuda a si mesmo e crie uma pequena lista de coisas que quer alcançar, seja grande ou pequeno. Este pode ser seu próprio guia de princípios.

Aqui está um exemplo da minha “estrela do Norte” para alcançar o estoicismo: Preparar para minha própria companhia e trabalhar duro nela.

Manter as coisas vagas me ajuda a pensar em formas de alcançar isso e possivelmente, mais formas de aprender. Exemplo; gerenciar pessoas, comunicação, e administrar expectativas.

Dica #1: Crie uma linha de chegada. Trabalhe em direção a essa linha. Pequeno ou grande. Mantenha o foco. Faça de novo e de novo.

Julgamentos

“Não se preocupe com o que os outros acham de você. Eles estão encantados e iludidos pelas aparências. Mantenha-se firme ao seu propósito. Isso irá aumentar sua vontade e dar coerência à sua vida.”

Vamos tirar a coisa mais importante do caminho. A verdade é que julgamentos são inevitáveis. Os julgamentos das pessoas são escolhas que eles têm sobre alguém ou algo. Em si, julgamentos não são bons ou ruins, são as ações que você toma em relação a estes julgamentos que importam.

Todos julgamos pessoas baseado em aparências e habilidades. Está na nossa natureza. Talvez tenha considerado que isso afeta muito a produtividade e a forma de lidar com as pessoas. É importante ter a mentalidade certa no trabalho porque é algo com o que você tem que lidar todos os dias. Imagine como o dia seria se por apenas um dia, você resolvesse não ligar para o que seus colegas pensam.

Outro lado disso é algo que as pessoas costumam não levar a sério. Julgar situações. Um bom exemplo é seu ambiente de trabalho e como as pessoas reagem e interagem com você. Às vezes, as pessoas odeiam seu trabalho porque as pessoas em volta não atingem suas expectativas. Mas a realidade é, ninguém é igual.

Algumas pessoas costumam ditar a impressão negativa delas quando as coisas não saem como o esperado. Quando ocorrem problemas eles pensam que são azarados ou amaldiçoados, elas param e reclamam. Se você chegar nisso, se afastar, perguntar a si mesmo, o que você pode fazer para melhorar a situação?

Seja parte da solução. Não persista no problema.

Julgamentos estão lá para te dar uma visão melhor das coisas à sua volta. Use eles de uma forma útil.

Dica #2: Não deixe julgamentos afetarem o seu trabalho. Ao invés disso, siga seu objetivo/meta/propósito. Isso vai te dar clareza, foco e motivação.

Emoções

“É a nossa atitude em relação a eventos, não os eventos em si, que podemos controlar. Nada é calamitoso por si só—até mesmo a morte só é terrível se você temer ela.”

As pessoas são criaturas emocionais. Você não é uma exceção. As pessoas no ambiente de trabalho costumam estar frustradas, exaustas, insatisfeitas e derrotadas. Mas superamos, não é? Para ser sincero, bem todos tem uma grande força mental. As pessoas desabam quando pressionadas demais.

Infelizmente, há pessoas que não conseguem lidar bem com suas emoções e julgamentos. Isso costuma levar a barreiras sociais que não existiam antes. O que leva, no final, a perder produtividade.

É importante notar que emoções fazem grande parte do nosso dia-a-dia. É o que nos mantém salvos e conectados. É uma grande influência para como pensamos, julgamos e trabalhamos. Vamos ver algumas emoções que experienciamos no trabalho:

Alegria

A que mais aspiramos conseguir. Só há um caminho para a felicidade e é parando de se preocupar com coisas que estão fora do nosso controle.

Expectativas costumam devorar nossa felicidade. Ao invés disso, vamos nos ajudar a manter nossas expectativas realistas e preparar nossas emoções para possíveis resultados.

Desejo

Satisfação. Isso é algo que move muitos de nós. Algumas pessoas se inclinam mais para dinheiro, algumas para autoridade e o desejo por essas coisas nos mantém famintos. Mas mantenha em mente que isso pode ser uma emoção destrutiva.

Continue com sua estrela do Norte e use seu apetite como uma força que te move adiante.

Medo

Uma emoção poderosa e muito útil. Essa costuma ser a emoção mais pavorosa no ambiente de trabalho, com o constante pensamento iminente de ser demitido.

Se mantenha focado e trabalhe duro. Subjetivamente, se o pior acontecer, trate isso como uma oportunidade de aprender, de seguir adiante e melhorar.

Não se mantenha com medo.

Orgulho

Fique feliz em pensarem que você é bobo e estúpido. As pessoas têm problemas com isso por serem ensinadas a estarem certas o tempo todo. O mundo espera que estejamos. Isso forma um personagem difícil de se desfazer.

Mantenha-se em direção a seus objetivos com integridade. Aceite que estar certo nem sempre é o que esperam de você. Trabalhe com seus colegas e ajude-os ao longo do caminho.

Nunca ignore sua emoção, tenha conhecimento dela. Então pergunte a si mesmo, essa emoção que estou sentindo é útil? Para mim, para meus colegas e para a empresa?

Dica #3: Reconheça suas emoções. Se prepare para os resultados e mantenha seu ego fora do escritório.

Essa é uma prática que eu mesmo faço e não é baseada em nenhum ensinamento em particular. Eu espero ter construído um caso forte o suficiente para que você considere o que apontei acima.

Boa sorte!

Continue Lendo

Mais >