O Hábito De Trabalho Mais Importante De Hemingway: Pare No Pico Do Seu Dia

Uma das minhas coisas preferidas para estudar são os hábitos das pessoas que admiro. Eu tenho lido sobre atletas, empreendedores, …

Compartilhe

Uma das minhas coisas preferidas para estudar são os hábitos das pessoas que admiro. Eu tenho lido sobre atletas, empreendedores, pintores, músicas, escritores, etc e hoje eu quero falar sobre um hábito de Hemingway.

E estudando pessoas que são bem sucedidas na sua área, eu tenho aprendido muito sobre como eles fazem seu trabalho. Um ótimo livro para se inspirar sobre os hábitos de pessoas interessantes é Daily Rituals by Mason Curry.

Uma coisa é certa: Todo mundo que alcança algum tipo de sucesso, alcançou isso trabalhando. Mas trabalho pode acontecer de várias formas.

E quase todas as pessoas têm hábitos e rotinas diferentes. O que funciona para alguns, pode não funcionar para outros.

Você vê muitas similaridades, mas também ve que as pessoas tem muitos hábitos específicos.

Por exemplo, em A Filosofia de Andy Warhol, eu li que Warhol andava por Nova Iorque em domingos chuvosos. Essa era uma das suas coisas preferidas para fazer, e isso dava a ele ideias e inspiração.

Warhol era um personagem interessante. Ele era único. Mas ele também era similar ao resto de nós com suas inseguranças. Por exemplos, ele contratava pessoas para escrever seus livros.

Uma pessoa que não precisava fazer isso era Ernest Hemingway. Ele não é só um dos meus escritores preferidos, mas também tem um hábito de trabalho que vi em muitas pessoas que fazem sucesso.

Uma das lições mais importantes que aprendi com Hemingway foi:

“Sempre pare quando você está indo bem e não pense nisso ou se preocupe com isso até você começar a escrever no outro dia. Dessa forma seu subconsciente vai trabalhar nisso o tempo todo. Mas se você pensar nisso conscientemente ou se preocupar com isso você vai destruir a ideia e seu cérebro ficará cansado antes mesmo de você começar.”

Isso é de Hemingway on Writing by Larry W. Phillip. Esse é um dos meus livros preferidos sobre escrever e é uma boa fonte para inspiração sobre hábitos de trabalho.

O Hábito de Hemingway

Hemingway sabe quando parar.

Você conhece a sensação? Você precisa terminar o trabalho porque tem um prazo, você trabalha naquilo, continua trabalhando, e mesmo quando parar de trabalhar, continua pensando naquilo.

Mas eis o problema em estar imerso no trabalho: Destrói a produtividade.

Eu já senti também. Você leva o seu trabalho muito a sério, e é por isso que você leva seu trabalho para casa—você deixa ele entrar na sua vida pessoal.

Isso te faz menos presente em casa. E mais, talvez ainda mais importante, você se cansa por sempre pensar em trabalho. E é por isso que você nunca cria momentum.

Pare de trabalhar no pico do seu dia.

Hemingway disse: “Pare quando você está indo bem.”

Essa foi uma das coisas mais difíceis que tive que aprender.

Você já assistiu algum filme e pensou, “o filme deveria ter acabado antes,” no final?

Bem, é isso que você faz quando trabalha mais do que deveria no dia.

Mas a arte é parar exatamente no ponto em que você está pensando:

  • Eu provavelmente poderia trabalhar por mais uma hora.
  • Eu provavelmente poderia escrever mais 500 palavras.
  • Eu provavelmente poderia mais uma batida.
  • Eu provavelmente poderia escrever mais um capítulo desse relatório.
  • Eu provavelmente poderia programar por mais uns 30 minutos.
  • Eu provavelmente poderia terminar mais um design.
  • Eu provavelmente poderia responder mais 10 emails.

NÃO. Não faça isso.

Deixe para amanhã.

Por quê? Porque você sempre terá algo para fazer. É mais fácil pegar de onde você parou da última vez.

“Mas como você para de pensar no trabalho?”

Recentemente eu escrevi um artigo *vai ter que mudar* sobre pensar no geral. E em Hemingway on Writing eu encontrei uma citação interessante que mostra como Hemingway pensava nisso:

Quando perguntam a ele, “como você aprende a não se preocupar?” Hemingway responde:

“Não pensando nisso. Assim que você começa a pensar, você falha. Pense em outra coisa. Você precisa aprender isso.”

Sim, Hemingway era um homem prático. E para ser sincero, não há solução mágica para parar de se preocupar e parar de pensar.

Eu acredito que a única forma de lidar com isso é de um ponto de vista prático: Você precisa aprender a parar de pensar quando não é útil.

Se você quer fazer isso através de meditação, fazendo orações, lendo, ou correndo; vá em frente. O veículo que você usa não importa.

O objetivo é sempre o mesmo: Pare de pensar quando isso não está te ajudando.

Dê uma chance para o método de Hemingway. É fácil; você só precisa saber dentro de si mesmo quando você está no pico do seu dia—a única coisa que você precisa fazer é escutar. E nesse ponto: Pare.

Veja sua vida como um filme. Você realmente quer que se arraste em frente mesmo sem ser interessante? Não. Um bom diretor sabe quando parar. E você também deveria.

Continue Lendo

Mais >